acompanharam o velório, que começou às 7h, e o enterro, pouco depois de 9h30.

Amigos e parentes disseram ao G1 que a mãe da garota, Rosana Guimarães, passou mal e não foi ao velório. O advogado da família, Roberto Guastelli, confirmou ao G1 que mãe não se sentiu bem e não conseguiu se despedir da filha.

Sem falar com a imprensa, o pai Roberto Vaz esteve presente e ajudou a carregar o caixão da filha.

Uma área do cemitério precisou até ser isolada por conta do grande número de pessoas. Durante a manhã, amigos, familiares e colegas da escola em que a jovem estudava chegaram para prestar as últimas homenagens.

Músicos da igreja que a família frequenta estão no cemitério e tocam em homenagem à Vitória Gabrielly.

Uma colega da Vitória Gabrielly disse, durante o velório, que fazia aula de dança na igreja em que elas participavam juntas.

“Foi um choque quando ficamos sabendo que ela sumiu e ontem, quando confirmou a morte. Muito difícil. Era uma menina feliz. O pessoal da igreja ajudou a procurá-la aqui na cidade, colando cartazes… Muito triste”, diz.